Trabajando mucho tiempo en un laboratorio…

Me ha llegado esta mañana por duplicado y no he podido evitar postearlo. Había pensado en marcar las opciones con las que me sentía identificado pero me he dado cuenta que me iba a quedar todo el post marcado🙂.

Te das cuenta que has estado demasiado tiempo trabajando en un laboratorio cuando…

1.Te preguntas cómo sabría el alcohol absoluto con naranja

2. Puedes diferenciar el tiempo que llevas trabajando según el/los color/es de tu bata

3. Eres incapaz de ver CSI sin al menos detectar una incongruencia científica

4. Usas acrónimos para casi todo y nunca sientes la necesidad de explicarlos

5. Piensas que el nitrógeno líquido es solo 1/3 de peligroso de lo que en realidad es

6. Siempre te toca utilizar el microscopio después de la persona con los ojos mas juntos de todo el departamento 

7. Los accidentes cuentan como medallas de honor

8. Te preguntas porque no te puedes beber el agua destilada del laboratorio (parece tan limpia…)

9. Das charlas de motivación a tus bacterias/equipo de laboratorio tipo “funciona bien hoy o te reprogramo con un hacha”

10. Te das cuenta que un chimpancé amaestrado podría hacer el 90% de tu trabajo

11. Cuando un NO-científico te pregunta cómo te ganas la vida, pones los ojos en blanco y le hablas de ciencia hasta que se le quitan las ganas de vivir

12. La gente que lleva pantalón corto bajo la bata te distrae (irán desnudas/os??)

13. A pesar de que la cocina no es más que un experimento químico tu aún no consigues dominarla

14. El equipo de seguridad es opcional a no ser que te haga parecer mas fashion

15. Las etiquetas de BIOHAZARD te provocan mas curiosidad que cautela

16. Sabes perfectamente en que parte de tu laboratorio puedes hacer una siesta sin ser molestado un viernes por la tarde

17. Decides los cursos y/o conferencias a los que vas a asistir por la calidad de la comida que servirán

18. Utilizas hielo seco para enfriar tus cervezas

19. No importa los tiempos de un protocolo, siempre hay tiempo para comer/tomar café en medio

20. El escozor de ojos, nariz y garganta indica que te has olvidado de encender el extractor/bajar el vidrio de la vitrina

21. Te gusta más de lo normal el olor a (escoger entre una o varias opciones): agar/ xileno/ etanol/ estudiantes de prácticas/ desinfectantes

22. Has hecho alguna vez un muñeco con un guante de látex y te lo has quedado como mascota (has comprobado que el hielo seco produce una mascota de rápida expansión y corta vida)

23. Sientes una irresistible tentación de quitarte la bata al estilo Superman, especialmente cuando sales del laboratorio

24. Te sigue divirtiendo mucho congelar cosas en nitrógeno líquido

25. Parpadear muy rápido ha salvado tu vista en más de una ocasión

26. Has encontrado un pequeño agujero en tus guantes que ha provocado: manos arrugadas como una persona mayor, dedos de color vistoso o una sensación de quemazón y dermatitis de grado variable

27. Al agacharte a recoger algo del suelo te ha caído todo el contenido del bolsillo solapero debajo de la máquina más grande de todo el laboratorio

28. Cuando te alegras secretamente al coger un puñado de eppendorf que resulta ser el número exacto que necesitabas

29. Siempre te pica la nariz cuando estas haciendo algo asqueroso con las manos, así que has desarrollado el hábito de rascarte con tu antebrazo. Desafortunadamente a veces trasladas este hábito a la vida real donde parece que te estas oliendo el sobaco.

30. Cuando sacas las puntas de la caja haciendo dibujitos

31. Cuando te peguntas cuanto te dolería si te echaras encima solo un chorrito de fenol-cloroformo/ácido tricloroacético/cualquier producto químico al azar

32. Cuando sabes a que distancia puedes mojar a alguien con el dispensador de alcohol, o con una punta propulsada por la pipeta

33. La alarma de incendio no te molesta. Solo evacuaras cuando veas fuego (tocar el suelo para comprobar la temperatura puede ser un buen indicador)

34. Cuando te ha salido ese callo en el dedo pulgar de abrir los eppendorf de PCR

 

 

 

13 comentarios

Archivado bajo Pequeñas cosas, Science & Nature

13 Respuestas a “Trabajando mucho tiempo en un laboratorio…

  1. jejejeje, magnífico. Qué bueno. Todo es verdad, todo.

  2. Me permito recomendaros otra pizca de “sociología humorística” de la ciencia:
    http://abordodelottoneurath.blogspot.com/search?q=toda+ciencia+trascendiendo
    Un saludo

  3. tallcute

    Eres todo un poeta Jesús!!!!!🙂

  4. Pingback: Sabes que llevas mucho tiempo trabajando en un laboratorio cuando...

  5. Dios cuanta sabiduría en tan pocas frases, te añado una par:
    -Cuando al comprar un periodico preguntas al kiosquero el indice de impacto…
    -Cuando te sabes de memoria los pesos tarados de todos los matraces.

    Cuanta razon, con nitrogeno liquido hay que ir con cuidado que sale mucha espuma y la botella se rompe sin enfrias mucho.

  6. tallcute

    … Cuando te sabes el MW de todos los compuestos químicos que usas: DTT =154.4, KCl = 74.55, Urea = 60.06, Tris = 121.1 …..

  7. Teorias: origem, essência, transformação da natureza e da unidade da matéria, do espaço, da energia, do cosmo e dos astros

    O professor e pesquisador Ancelmo Luiz Graceli apresenta a seguir teoria do universo fluxonário estruturante a partir do espaço denso, e teoria da energeticidade e radiação.

    Apresentação: São duas novas teorias dentro da física: a primeira – que trata da origem do universo, da origem da matéria, o fluxo de processos e estruturação que ocorre a partir do espaço denso; já a segunda teoria – onde dá novas respostas, causas e fundamentações para todos os fenômenos da matéria e astros com duas causas, que são a energia e radiação produzidos pelo próprio astro.

    Introdução a Origem do Universo: O Universo não surgiu de um ponto central para fora, por meio de uma grande explosão, mas sim o Universo surgiu de fora para dentro, ou seja, o espaço denso foi se aglutinando até formar a matéria e a energia, para depois se formar os astros. Segundo esta teoria, o espaço que se pensa que é um vazio, na verdade, possui densidade, e que, por aglutinação, vai sempre mais se densificando, até formar-se em bolhas, de onde vai dar surgimento à matéria, por isto que a matéria é infinitamente divisível. Assim, a Teoria do Universo Fluxonário Estrutrante consegue dar uma fundamentação à origem da matéria, da energia e dos astros.Vemos que, pela teoria da grande explosão e expansão, não é possível ser provado a quantidade de matéria que existe no Universo, sendo originado por um ponto ínfimo.

    Universo Fluxonário Estruturante – Com a matéria e a energia já densificadas, surgem as bolhas de energia que dão início à formação dos primeiros astros, às nuvens de gases, às galáxias e aos aglomerados, ou seja, o Universo tem uma origem que inicia pelo espaço denso, passa pela fase de bolhas de energia até se tornar matéria, para depois formar os astros. A partir da fase de astros, o mesmo continua o seu processo numa segunda fase, produzindo as fusões nucleares nas estrelas, aumentando o processamento de energia, temperatura e radiação, onde será expelido parte da sua energia e matéria no espaço, onde formarão a temperatura, a radiação, a atmosfera, os anéis que se reagruparão e se esferificando, formando astros menores, no caso, planetas por estrelas, satélites por planetas e outros. Por isto que o Universo é um infinito fluxo de construção, desintegração e processamento, que sempre outros astros se formarão a partir de outros maiores e com mais energia, com menos intensidades de fenômenos e com menos dinâmica. Logo, este Universo tende a ser lento, enquanto outros em outros pontos do espaço se encontram em outras fases. Por isto que é encontrado aglomerados de nuvens de gases no espaço.

    Enquanto uns se encontram numa fase mediana, que é no caso o nosso, outros se encontram mais envelhecidos e mais lentos, na fase final. E outros ainda, com mais dinâmica e mais energia, que se encontram na fase inicial.

    Universo em Rotação – O Universo não se encontra em expansão, mas sim em rotação, translação e afastamento mínimo, se considerar o afastamento anual do Planeta Terra em relação ao Sol não chega a um metro. Tal situação é provada matematicamente pela Teoria da Energeticidade e Radiação. Na verdade, o que dá o sentido aos observadores de que as galáxias estão se afastando é o efeito Doppler, onde dá uma cor vermelha, que é a cor para o afastamento, quando se observa algum objeto luminoso se afastamento, porém, esta cor é observada quando qualquer objeto luminoso se encontra em rotação e translação. Foi a partir daí que levou a concepção da formação da Teoria da Expansão do Universo, e mais tarde a concepção da grande explosão.

    Contestação – se o Universo estivesse em expansão, considerando o tempo de vida do Universo e que todo movimento inicial e maior não seria possível de ver nenhuma estrela no espaço. O outro ponto é que dá a aparência no espaço de que todos estão se afastando em relação a nós aqui na Terra, seria como se nós estivéssemos no centro do Universo, e isto seria uma grande coincidência. Outro aspecto se constitui na seguinte cogitação: como um ponto ínfimo teria tanta matéria? Como último ponto – de onde e de que surgiu a matéria? (não consegui reparar a gramática sem alterar o sentido – desenvolve você).

    A Teoria do Universo Fluxonário Estruturante defende que o Universo se encontra em fases, e, enquanto uns já estão numa fase mais avançada, outros estão iniciando, e que o Universo se encontra em afastamento mínimo, em rotação e translação.

    A Teoria da Energeticidade e Radiação – Através da procura para uma só explicação dos fenômenos da natureza que englobasse a origem das estrelas, dos planetas, dos satélites, dos cometas, dos asteróides, dos anéis, das atmosferas e dos outros fenômenos, como as órbitas, a rotação, a translação, o distanciamento, as fusões naturais, as atividades tectônicas, a origem e a evolução da matéria e da energia, dentre outros, cheguei à conclusão de que a energia é a responsável pelo processamento dos fenômenos, e que a energia e a matéria, por sua vez, se originam do espaço denso. Ou seja, o espaço denso produz a estrutura – que é a matéria, e produz o agente propulsor – que é a energia. No mais, constatei que a energia é a responsável pela dinâmica e pela órbita dos astros, porém, a dinâmica e a órbita passam por três fases, sendo elas:

    Primeira: A Inicial – ocorre quando o astro se origina do primário, no caso – o Planeta do Sol. Nesta fase, o primário tem grande influência sobre o secundário, e a translação é grande, já a rotação é mínima; a órbita tem uma excentricidade, enquanto a inclinação tem uma irregularidade média. Isto se confirma de Mercúrio a Vênus.

    Segunda: A Mediana – ocorre quando o astro já saiu de perto do primário e passa a desenvolver a sua dinâmica pela sua própria energia e radiação. Nesta fase, a translação diminui progressivamente, enquanto a rotação aumenta conforme o diâmetro e a energia do próprio astro, e as irregularidades da excentricidade, a inclinação da órbita e rotação diminuem. isto se confirma do Planeta Terra até Netuno. Ressalte-se que o menos irregular e com mais rotação é Júpiter, por ser o maior entre os planetas, conseqüentemente, ainda conserva grande quantidade de energia em processamento.

    Terceira: A Final – nesta, o astro já se encontra com pouca energia e produção de radiação, levando ao mesmo a diminuir progressivamente a sua rotação e translação, porém, o seu comando também diminui, levando a aumentar as suas irregularidades na excentricidade da elipse, na inclinação da órbita e da rotação. Isto se confirma em Plutão e em todos os satélites distantes de seus primários, como também nos cometas e asteróides distantes.

    É bom ressaltar que as duas teorias – a do Universo Fluxonário Estruturante e da Energeticidade e Radiação – são provadas matematicamente e com exatidão por fórmulas simples, onde não uso distância, massa ou gravitação para encontrar estes resultados. Na verdade, só uso o diâmetro, a radiação, a temperatura, a rotação e a velocidade equatorial.

    Por outro lado, consigo ainda provar a origem e causa da rotação e sua inclinação, bem como o afastamento entre os planetas, usando também os seus diâmetros, fenômenos esses impossíveis de serem fundamentados e calculados pela Teoria da Gravitação e Teoria da Relatividade.

    Estas duas novas teorias abrirão novas portas para a pesquisa da cosmologia, da astronomia e da micro-física.

    . Teoria da Origem da Matéria e do Cosmo, e do Universo Fluxonário Estruturante. | . Teoria da Cosmogenese da Energeticidade e Radiação.

    . Cosmogenese, Cosmologia, Cosmofísica, Astrofísica e Cosmogonia – Esta teoria é a que mais se aproxima do poder de Deus. Pois vai contra qualquer forma de caos.

    Do quase nada tudo pode surgir – exceto Deus.| . O Universo é uma auto criação, porém uma obra deste porte só pode ter o poder do criador – Deus.

    Esta teoria vai de encontro à harmonia e eternidade cósmica em detrimento ao caos e a finitude do universo proposto pela teoria da grande explosão.

    Enquanto um entra em fluxo de desintegração e reintegração com menos energia, outros nascem mais distantes a partir da aglutinação do espaço denso.

    Teorias do Cosmo Fluxonário Estruturante, e Energeticidade e Radiação – Esta não é apenas uma teoria do movimento, mas sim da origem, da essência, da transformação, da natureza e da unidade da matéria, do espaço, da energia, do cosmo e dos astros.

    Cosmo Estruturante e Desintegrante. | . Modelo Graceliano.

    Teoria da Bolha de Espaço Denso e Energia – Enquanto na teoria da grande explosão o universo se expande a partir de um ponto do espaço e de uma pequena quantidade de energia, e é um só. Na teoria da bolha o universo se contrai a partir do espaço denso para produzir a matéria e a energia de vários pontos do infinito do espaço, numa constante produção de novos universos em vários pontos do cosmo. Ou seja, ele se contrai para produzir a matéria para depois formar os astros e se expandir pela radiação. E são vários universos em infinitos pontos do cosmo em infinitas fases.

    De nascimento na Fase Bolha de Espaço Denso – Fase Estruturante-, Na Fase de Energia, Na Fase de Matéria. E na Fase de Desintegração e Desprendimento e Afastamento no Espaço pela própria radiação da densidade da matéria. E reintegração formando secundários a partir do material irradiado pelo primário.

    Fórmula para contração de espaço Denso – O espaço denso se contrai e diminui de tamanho para produzir a matéria, e se dá numa contração e diminuição infinita, que pode ser calculada com a formula do limite infinitesimal. Que do todo menos uma parte, dividido pelo todo, assim infinitamente.

    Espaço Denso – parte / total espaço denso se estruturando. Assim, infinitamente, até transformar-se em energia e matéria. ED – P / ED … até chegar a ser energia e matéria. Assim, temos a fórmula para formação da matéria, energia e para origem do universo.

    Infinitos universos em fases estruturantes e desintegrantes.

    Primeira Teoria da Origem e Natureza da Matéria – Sempre foi procurado pelos filósofos e químicos gregos, depois pela física moderna uma explicação para a origem, natureza e essência da matéria, em que o mundo em épocas foi dividido em forma e estrutura, espírito, mente e matéria, pois aqui mostro a primeira teoria do que a matéria pode surgir e do que ela é formada, que é de filamentos de espaço denso, sempre se procurou a matéria pela matéria e dividi-la infinitamente do átomo dos gregos até a centena de partículas que são catalogadas hoje.

    Assim, temos aqui a primeira teoria do que a matéria possa ser formada, que é de filamentos de espaços denso.

    Cálculo formação de matéria e para cosmo estruturante – Poder de contração do espaço denso * quantidade de espaço denso / tempo cosmológico = matéria e cosmo estruturante.

    Cálculo para cosmo desintegrante – Poder de desintegração * quantidade de matéria, temperatura, radiação e energia por distancia ao cubo / tempo cosmológico. Pd*[qm / d cubo ] / t c.

    Espaço Denso e Matéria, e Energia e Astros – O universo não se formou a partir de uma grande explosão, mas sim do espaço denso, o espaço denso é todo espaço que nos circunda, que temos a noção que ele é um grande vazio, mas não é, possui densidade, e dele a matéria e a energia se originaram para formar os primeiros astros, galáxias e aglomerados.

    É falsa a expansão, é na verdade uma translação e rotação e um mínimo de afastamento.

    O que temos a noção de uma grande expansão do universo é na verdade a translação e rotação do mesmo. Pois, se ele é infinitamente velho e começou a se expandir no momento de uma suposta grande explosão, os astros estariam tão distantes uns dos outros que nem a sua luz seria capaz de ser captada por qualquer tipo de telescópio.

    A energia produz a radiação que produz o afastamento mínimo – Há sim um afastamento mínimo proveniente da ação da radiação e de altas temperaturas, afastamento produzido pela energia processada no interior dos astros.

    Universo de Energia Estruturante, ou Universo de Contração e Desintegração – O Universo passa por dois processos – o primeiro da formação da matéria e energia pela contração dos filamentos do espaço denso.

    O segundo da formação dos astros, seus processos de energia e produção de temperatura à proporção que a matéria se aglutina, com a matéria aglutinada é produzida grande quantidade de energia e temperatura, dando surgimento a radiação e a conseqüente desintegração do astro no espaço. Por isto que o universo é um fluxo de energia estruturante, onde primeiro se contrai para depois se desintegrar e se afastar uns dos outros, sempre em porções menores.

    . Ancelmo Luiz Graceli é professor, pesquisador teórico, com graduação em filosofia, e já apresentou pesquisas à Secretaria Estadual de Ciência & Tecnologia do Espírito Santo (SECT), juntamento com o colaborador Márcio Piter Rangel (marciopiterrangel@hotmail.com). Para contatos: Rua Itabira N° 05, Rosa da Penha, Cariacica (ES) Brasil | CEP: 29143-269 | Telefone (27) 3216-7566 | E-mail: ancelmoluizgraceli@hotmail.com

    Enviar Imprimir
    Digite os termos da sua pesquisa
    Enviar formulário de pesquisa

  8. Maria Escalante

    35. cuando has leido esto, has entendido todos los puntos y te has sentido identificado al menos en mas de la mitad

  9. Getaiarra

    Bien!!!!!!!!!!!!!!
    No estoy solo en mi demencia!! Bueno, quizás si en lo que se congela con nitrógeno líquido…

  10. Wallace

    “los accidentes cuentan como medallas de honor” y para los electrónicos puntúan doble si has conseguido que salten los automáticos de todo el edificio.

    Que conste que yo no trabajo en un laboratorio, esto me lo contó un amigo…

  11. Morgan Zeltmann

    These photos are wonderful. The portrait of Lauren is stunning. I particularly love the staircase photo in the sneak peak above. Great shots!

  12. Sal

    Hi there it’s me, I am also visiting this web site daily, this web page is actually nice and the people are in fact sharing nice thoughts.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s